Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Graduação > Sobre o curso
Início do conteúdo da página

Sobre o curso

Publicado: Segunda, 23 de Abril de 2018, 11h10 | Última atualização em Quarta, 03 de Abril de 2019, 15h17 | Acessos: 387

Geral

Formar o Cirurgião-Dentista generalista com capacidade para promover mudanças no processo saúde-doença, mediante ações baseadas em princípios do conhecimento técnico-científico e da consciência do seu papel social e de cidadania.

 

Específicos

-Capacitar o aluno à atividade generalista da profissão de cirurgião-dentista pautado na ética, com amplo domínio técnico-científico, valorizando a pesquisa e investigação científica como base para sua constante renovação e atualização dentro da profissão;

- Desenvolver no aluno o rigor técnico-científico valorizando a constante renovação dentro de sua área de atuação voltado à realidade social;

- Promover atividades de extensão visando a produção de conhecimento, divulgação e integração com realidade social tornando-se um processo contínuo e transformador.

- Capacitar o aluno a atuar em grande centros urbanos e/ou pequenas cidade, em âmbito público ou privado, em equipe multiprofissional, com habilidade de planejar e gerenciar serviços de saúde com liderança e participação ativa, propondo alternativas de acordo com a condição sócio-econômica dos pacientes.

 

Titulação

O egresso do Curso de Odontologia receberá o Grau de Cirurgião-Dentista e terá concluído o curso de bacharelado em Odontologia.

 

Perfil do profissional a ser formado

O perfil do egresso formado pelo Curso de Odontologia da Universidade Federal do Amazonas é de um profissional, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor técnico e científico. Capacitado ao exercício de atividades referentes à saúde bucal da população, pautado em princípios éticos, legais e na compreensão da realidade social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em benefício da sociedade

 

Atividades Complementares

As atividades complementares do curso de Odontologia da UFAM compreendem as atividades de ensino, pesquisa e extensão que contribuem para a formação
complementar do aluno dentro do Eixo de Personalização Curricular, validadas pela Coordenação do Curso de acordo com a regulamentação da UFAM [Resolução CONSEPE n.018/2007 – Regulamenta as Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da Universidade Federal do Amazonas – Anexo A], e as diretrizes curriculares nacionais dos cursos de graduação em Odontologia [Resolução CNE/CES n.3/2002 – Anexo A].

As atividades complementares deverão totalizar, no mínimo, cem (100) horas ao final da graduação do aluno. O aluno deverá contabilizar em seu histórico escolar no mínimo vinte (20) horas e no máximo sessenta (60) horas, em cada uma das três modalidades de atividades complementares: ensino, pesquisa e extensão.

Serão atividades complementares de ENSINO as ações desenvolvidas por meio das seguintes modalidades:

I – Atividade de monitoria desenvolvida em disciplinas oferecidas na área do conhecimento do curso (60 horas);

II – Participação em Programa Especial de Treinamento – PET ou PET/Saúde (60 horas);

III – Participação comprovada em cursos de curta duração, desenvolvidos em eventos científicos/acadêmicos de interesse para a Odontologia (proporcional ao número de horas assistidas, até o limite máximo da modalidade).

 

Serão atividades complementares de PESQUISA E PRODUÇÃO CIENTÍFICA as ações desenvolvidas por meio das seguintes modalidades:

I – Participação em programas de iniciação científica aprovados e concluídos – PIBIC (60 horas);

II – Participação em projetos de pesquisa aprovados em outros programas registrados institucionalmente, mesmo que sem bolsa (60 horas);

III – Autor ou co-autor de artigo científico completo publicado em periódico com corpo editorial (60 horas);

IV – Autor ou co-autor de capítulo de livro (60 horas);

V – Apresentação comprovada de trabalho científico, na área de interesse para Odontologia, em eventos de âmbito regional, nacional ou internacional, com menção ao vinculo discente com a UFAM (10 horas).

 

Serão atividades complementares de EXTENSÃO as ações desenvolvidas por meio das seguintes modalidades:

I – Participação em programas de extensão com desenvolvimento de atividades ao longo de pelo menos um semestre letivo – PACE, PIBEX (60 horas);

II – Organização de eventos científicos realizados pela FAO/UFAM, comprovada por meio dos anais do evento ou declaração/certificado validado pela presidência do evento (20 horas);

III – Apresentação comprovada de trabalho de extensão, na área de interesse para Odontologia, em eventos de âmbito regional, nacional ou internacional, com menção ao vinculo discente com a UFAM (10 horas);

IV – Representação discente nos Colegiados Superiores da UFAM, durante pelo menos um semestre letivo, comprovada com freqüência mínima de 75% nas reuniões (20h).
Poderão ser validadas atividades realizadas pelo aluno somente a partir de sua matrícula institucional no Curso de Odontologia da FAO/UFAM.

 

Competencias gerais, habilidades, valores

O curso de Odontologia da Universidade Federal do Amazonas deverá dar condições para que seus graduandos possam adquirir as competências e habilidades apresentadas a seguir, de acordo com Artigo 4o e 5o das Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia, 2002:
Art. 4º A formação do Cirurgião Dentista tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades gerais:

I- Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional, devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e contínua com as demais instâncias do sistema de saúde, sendo capaz de pensar criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções

Geral

Formar o Cirurgião-Dentista generalista com capacidade para promover mudanças no processo saúde-doença, mediante ações baseadas em princípios do conhecimento técnico-científico e da consciência do seu papel social e de cidadania.

Específicos

-Capacitar o aluno à atividade generalista da profissão de cirurgião-dentista pautado na ética, com amplo domínio técnico-científico, valorizando a pesquisa e investigação científica como base para sua constante renovação e atualização dentro da profissão;
- Desenvolver no aluno o rigor técnico-científico valorizando a constante renovação dentro de sua área de atuação voltado à realidade social;
- Promover atividades de extensão visando a produção de conhecimento, divulgação e integração com realidade social tornando-se um processo contínuo e transformador.
- Capacitar o aluno a atuar em grande centros urbanos e/ou pequenas cidade, em âmbito público ou privado, em equipe multiprofissional, com habilidade de planejar e gerenciar serviços de saúde com liderança e participação ativa, propondo alternativas de acordo com a condição sócio-econômica dos pacientes.

 

Titulação

O egresso do Curso de Odontologia receberá o Grau de Cirurgião-Dentista e terá concluído o curso de bacharelado em Odontologia.

Perfil do profissional a ser formado

O perfil do egresso formado pelo Curso de Odontologia da Universidade Federal do Amazonas é de um profissional, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor técnico e científico. Capacitado ao exercício de atividades referentes à saúde bucal da população, pautado em princípios éticos, legais e na compreensão da realidade social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em benefício da sociedade

Atividades Complementares

As atividades complementares do curso de Odontologia da UFAM compreendem as atividades de ensino, pesquisa e extensão que contribuem para a formação
complementar do aluno dentro do Eixo de Personalização Curricular, validadas pela Coordenação do Curso de acordo com a regulamentação da UFAM [Resolução CONSEPE n.018/2007 – Regulamenta as Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da Universidade Federal do Amazonas – Anexo A], e as diretrizes curriculares nacionais dos cursos de graduação em Odontologia [Resolução CNE/CES n.3/2002 – Anexo A].

As atividades complementares deverão totalizar, no mínimo, cem (100) horas ao final da graduação do aluno. O aluno deverá contabilizar em seu histórico escolar no mínimo vinte (20) horas e no máximo sessenta (60) horas, em cada uma das três modalidades de atividades complementares: ensino, pesquisa e extensão.

Serão atividades complementares de ENSINO as ações desenvolvidas por meio das seguintes modalidades:

I – Atividade de monitoria desenvolvida em disciplinas oferecidas na área do conhecimento do curso (60 horas);

II – Participação em Programa Especial de Treinamento – PET ou PET/Saúde (60 horas);

III – Participação comprovada em cursos de curta duração, desenvolvidos em eventos científicos/acadêmicos de interesse para a Odontologia (proporcional ao número de horas assistidas, até o limite máximo da modalidade).


Serão atividades complementares de PESQUISA E PRODUÇÃO CIENTÍFICA as ações desenvolvidas por meio das seguintes modalidades:

I – Participação em programas de iniciação científica aprovados e concluídos – PIBIC (60 horas);

II – Participação em projetos de pesquisa aprovados em outros programas registrados institucionalmente, mesmo que sem bolsa (60 horas);

III – Autor ou co-autor de artigo científico completo publicado em periódico com corpo editorial (60 horas);

IV – Autor ou co-autor de capítulo de livro (60 horas);

V – Apresentação comprovada de trabalho científico, na área de interesse para Odontologia, em eventos de âmbito regional, nacional ou internacional, com menção ao vinculo discente com a UFAM (10 horas).

Serão atividades complementares de EXTENSÃO as ações desenvolvidas por meio das seguintes modalidades:

I – Participação em programas de extensão com desenvolvimento de atividades ao longo de pelo menos um semestre letivo – PACE, PIBEX (60 horas);

II – Organização de eventos científicos realizados pela FAO/UFAM, comprovada por meio dos anais do evento ou declaração/certificado validado pela presidência do evento (20 horas);

III – Apresentação comprovada de trabalho de extensão, na área de interesse para Odontologia, em eventos de âmbito regional, nacional ou internacional, com menção ao vinculo discente com a UFAM (10 horas);

IV – Representação discente nos Colegiados Superiores da UFAM, durante pelo menos um semestre letivo, comprovada com freqüência mínima de 75% nas reuniões (20h).

Poderão ser validadas atividades realizadas pelo aluno somente a partir de sua matrícula institucional no Curso de Odontologia da FAO/UFAM.

Competencias gerais, habilidades, valores

O curso de Odontologia da Universidade Federal do Amazonas deverá dar condições para que seus graduandos possam adquirir as competências e habilidades apresentadas a seguir, de acordo com Artigo 4o e 5o das Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia, 2002:

Art. 4º A formação do Cirurgião Dentista tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades gerais:

I- Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional, devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e contínua com as demais instâncias do sistema de saúde, sendo capaz de pensar criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como coletivo;

II - Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais de saúde deve estar fundamentado na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo efetividade, da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos, de procedimentos e de práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas;

III - Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e devem manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com outros profissionais de saúde e o público em geral.

IV - Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde deverão estar aptos a assumirem posições de liderança, sempre tendo em vista o bem estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade, empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de forma efetiva e eficaz;

V - Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho, dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou lideranças na equipe de saúde;

VI - Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços, inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a formação e a cooperação através de redes nacionais e internacionais.

Art. 5º A formação do Cirurgião Dentista tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades específicas:

I - respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;

II - atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-o;

III - atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção científica, de cidadania e de ética;

IV - reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;

V - exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a como uma forma de participação e contribuição social;

VI - conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos acadêmicos e científicos;

VII - desenvolver assistência odontológica individual e coletiva;

VIII - identificar em pacientes e em grupos populacionais as doenças e distúrbios buco-maxilo- faciais e realizar procedimentos adequados para suas investigações, prevenção, tratamento e controle;

IX - cumprir investigações básicas e procedimentos operatórios;

X - promover a saúde bucal e prevenir doenças e distúrbios bucais;

XI - comunicar e trabalhar efetivamente com pacientes, trabalhadores da área da saúde e outros indivíduos relevantes, grupos e organizações;

XII - obter e eficientemente gravar informações confiáveis e avaliá-las objetivamente;

XIII - aplicar conhecimentos e compreensão de outros aspectos de cuidados de saúde na busca de soluções mais adequadas para os problemas clínicos no interesse de ambos, o indivíduo e a comunidade;

XIV - analisar e interpretar os resultados de relevantes pesquisas experimentais, epidemiológicas e clínicas;

XV - organizar, manusear e avaliar recursos de cuidados de saúde efetiva e eficientemente;

XVI - aplicar conhecimentos de saúde bucal, de doenças e tópicos relacionados no melhor interesse do indivíduo e da comunidade;

XVII - participar em educação continuada relativa a saúde bucal e doenças como um componente da obrigação profissional e manter espírito crítico, mas aberto a novas informações;

XVIII - participar de investigações científicas sobre doenças e saúde bucal e estar preparado para aplicar os resultados de pesquisas para os cuidados de saúde;

XIX - buscar melhorar a percepção e providenciar soluções para os problemas de saúde bucal e áreas relacionadas e necessidades globais da comunidade;

XX - manter reconhecido padrão de ética profissional e conduta, e aplicá-lo em todos os aspectos da vida profissional;

XXI - estar ciente das regras dos trabalhadores da área da saúde bucal na sociedade e ter responsabilidade pessoal para com tais regras;

XXII - reconhecer suas limitações e estar adaptado e flexível face às mudanças circunstanciais;

XXIII - colher, observar e interpretar dados para a construção do diagnóstico;

XXIV - identificar as afecções buco-maxilo-faciais prevalentes;

XXV - propor e executar planos de tratamento adequados;

XXVI - realizar a preservação da saúde bucal;

XXVII - comunicar-se com pacientes, com profissionais da saúde e com a comunidade em geral;

XXVIII - trabalhar em equipes interdisciplinares e atuar como agente de promoção de saúde;

XXIX - planejar e administrar serviços de saúde comunitária;

XXX - acompanhar e incorporar inovações tecnológicas (informática, novos materiais, biotecnologia) no exercício da profissão

Parágrafo único. A formação do Cirurgião Dentista deverá contemplar o sistema de saúde vigente no país, a atenção integral da saúde num sistema regionalizado e hierarquizado de referência e contra-referência e o trabalho em equipe.

TCC

Foram criadas duas disciplinas no último ano para desenvolver o trabalho de conclusão de curso e poder integralizar os conhecimentos e habilidades adquiridos ao longo do curso de Odontologia. No 9º. período é disponibilizada a disciplina de TCCI que proporciona ao discente conhecimento e treinamento para dar desenvolvimento ao trabalho monográfico que deverá ter uma relação com os ensinamentos já ministrados nas disciplinas da graduação. A disciplina é desenvolvida durante aulas teóricas, nas primeiras aulas são discutidos o regimento e a importância de se realizar uma monografia ao final do curso, logo após são apresentados os tipos de pesquisa mais indicadas para se trabalhar em um TCC, para que os alunos tenham condição de começar a escolher e delimitar seu tema, como também escolher um professor orientador, conforme o Regulamento do TCC da Faculdade de Odontologia (Anexo E). O professor da disciplina de TCC acompanha e auxilia os alunos na escolha e delimitação dos temas, para posteriormente auxiliar na busca de material bibliográfico e na realização dos fichamentos destes materiais, escolhidos para abordar o tema de cada aluno. Nesta etapa é realizada a primeira verificação regular de ensino. Ao final da disciplina de TCCI os alunos apresentam com o auxílio do professor da disciplina e do seu orientador, um plano de trabalho, ou projeto de pesquisa para a realização do TCC, esta etapa caracteriza a segunda verificação regular de ensino.
Na disciplina de TCCII os alunos continuam a desenvolver seus planos de trabalho, aumentando suas revisões de literatura, executando a parte prática de suas pesquisas e nas aulas teóricas são abordadas técnicas para auxiliar os discentes na diagramação dos TCCs e na redação dos capítulos, como a introdução, discussão e conclusões.

Todas estas etapas são acompanhadas, fora do horário de aula pelos orientadores regulares. Ao final das disciplinas os alunos são auxiliados quanto às regras de normalização dos trabalhos, montagem e treinamento das apresentações referentes à defesa. A verificação de aprendizagem é feita ao final da disciplina por meio da correção escrita da monografia e da avaliação oral por uma banca de especialistas nomeados por portaria da direção da Faculdade de Odontologia.

para os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como coletivo;

II - Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais de saúde deve estar fundamentado na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo efetividade, da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos, de procedimentos e de práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas;

III - Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e devem manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com outros profissionais de saúde e o público em geral.

IV - Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde deverão estar aptos a assumirem posições de liderança, sempre tendo em vista o bem estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade, empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de forma efetiva e eficaz;

V - Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho, dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou lideranças na equipe de saúde;

VI - Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços, inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a formação e a cooperação através de redes nacionais e internacionais.

Art. 5º A formação do Cirurgião Dentista tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades específicas:

I - respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;

II - atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-o;

III - atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção científica, de cidadania e de ética;

IV - reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;

V - exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a como uma forma de participação e contribuição social;

VI - conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos acadêmicos e científicos;

VII - desenvolver assistência odontológica individual e coletiva;

VIII - identificar em pacientes e em grupos populacionais as doenças e distúrbios buco-maxilo- faciais e realizar procedimentos adequados para suas investigações, prevenção, tratamento e controle;

IX - cumprir investigações básicas e procedimentos operatórios;

X - promover a saúde bucal e prevenir doenças e distúrbios bucais;

XI - comunicar e trabalhar efetivamente com pacientes, trabalhadores da área da saúde e outros indivíduos relevantes, grupos e organizações;

XII - obter e eficientemente gravar informações confiáveis e avaliá-las objetivamente;

XIII - aplicar conhecimentos e compreensão de outros aspectos de cuidados de saúde na busca de soluções mais adequadas para os problemas clínicos no interesse de ambos, o indivíduo e a comunidade;

XIV - analisar e interpretar os resultados de relevantes pesquisas experimentais, epidemiológicas e clínicas;

XV - organizar, manusear e avaliar recursos de cuidados de saúde efetiva e eficientemente;

XVI - aplicar conhecimentos de saúde bucal, de doenças e tópicos relacionados no melhor interesse do indivíduo e da comunidade;

XVII - participar em educação continuada relativa a saúde bucal e doenças como um componente da obrigação profissional e manter espírito crítico, mas aberto a novas informações;

XVIII - participar de investigações científicas sobre doenças e saúde bucal e estar preparado para aplicar os resultados de pesquisas para os cuidados de saúde;

XIX - buscar melhorar a percepção e providenciar soluções para os problemas de saúde bucal e áreas relacionadas e necessidades globais da comunidade;

XX - manter reconhecido padrão de ética profissional e conduta, e aplicá-lo em todos os aspectos da vida profissional;

XXI - estar ciente das regras dos trabalhadores da área da saúde bucal na sociedade e ter responsabilidade pessoal para com tais regras;

XXII - reconhecer suas limitações e estar adaptado e flexível face às mudanças circunstanciais;

XXIII - colher, observar e interpretar dados para a construção do diagnóstico;

XXIV - identificar as afecções buco-maxilo-faciais prevalentes;

XXV - propor e executar planos de tratamento adequados;

XXVI - realizar a preservação da saúde bucal;

XXVII - comunicar-se com pacientes, com profissionais da saúde e com a comunidade em geral;

XXVIII - trabalhar em equipes interdisciplinares e atuar como agente de promoção de saúde;

XXIX - planejar e administrar serviços de saúde comunitária;

XXX - acompanhar e incorporar inovações tecnológicas (informática, novos materiais, biotecnologia) no exercício da profissão.
Parágrafo único. A formação do Cirurgião Dentista deverá contemplar o sistema de saúde vigente no país, a atenção integral da saúde num sistema regionalizado e hierarquizado de referência e contra-referência e o trabalho em equipe.

 

TCC

Foram criadas duas disciplinas no último ano para desenvolver o trabalho de conclusão de curso e poder integralizar os conhecimentos e habilidades adquiridos ao longo do curso de Odontologia. No 9º. período é disponibilizada a disciplina de TCCI que proporciona ao discente conhecimento e treinamento para dar desenvolvimento ao trabalho monográfico que deverá ter uma relação com os ensinamentos já ministrados nas disciplinas da graduação. A disciplina é desenvolvida durante aulas teóricas, nas primeiras aulas são discutidos o regimento e a importância de se realizar uma monografia ao final do curso, logo após são apresentados os tipos de pesquisa mais indicadas para se trabalhar em um TCC, para que os alunos tenham condição de começar a escolher e delimitar seu tema, como também escolher um professor orientador, conforme o Regulamento do TCC da Faculdade de Odontologia (Anexo E). O professor da disciplina de TCC acompanha e auxilia os alunos na escolha e delimitação dos temas, para posteriormente auxiliar na busca de material bibliográfico e na realização dos fichamentos destes materiais, escolhidos para abordar o tema de cada aluno. Nesta etapa é realizada a primeira verificação regular de ensino. Ao final da disciplina de TCCI os alunos apresentam com o auxílio do professor da disciplina e do seu orientador, um plano de trabalho, ou projeto de pesquisa para a realização do TCC, esta etapa caracteriza a segunda verificação regular de ensino.
Na disciplina de TCCII os alunos continuam a desenvolver seus planos de trabalho, aumentando suas revisões de literatura, executando a parte prática de suas pesquisas e nas aulas teóricas são abordadas técnicas para auxiliar os discentes na diagramação dos TCCs e na redação dos capítulos, como a introdução, discussão e conclusões.

Todas estas etapas são acompanhadas, fora do horário de aula pelos orientadores regulares. Ao final das disciplinas os alunos são auxiliados quanto às regras de normalização dos trabalhos, montagem e treinamento das apresentações referentes à defesa. A verificação de aprendizagem é feita ao final da disciplina por meio da correção escrita da monografia e da avaliação oral por uma banca de especialistas nomeados por portaria da direção da Faculdade de Odontologia.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página